Um filme para cada um

Essa semana, meu pai e meu marido foram ao Arquivo Musical, loja que meu pai adora, especializada em cds de música clássica e jazz, no Centro da cidade, aqui no Rio, para comprar dvds de filmes.

O Vico tinha pedido algum filme sobre o acidente de Chernobyl, porque ele ficou interessado por essa tragédia depois de conversar com a professora de português.

O interesse por filmes e livros tem as origens mais insuspeitadas.

Não tendo encontrado um filme sobre Chernobyl, meu marido comprou para o Vico The day after ( O dia seguinte), ficção da década de 1980 sobre os efeitos da explosão de bombas nucleares,  e ele disse que queria assistir sozinho. Ok…

O Ludo adora assistir filmes sozinho pra depois comentar com os adultos e saber a nossa opinião.

Estamos com tantos filmes aqui em casa, que meu marido baixou o movie collector para catalogá-los. Esse programa também serve para registrar empréstimos. A casa está virando um vídeo clube.

prateleira de filmes 2prateleira de filmes 1

Eu e meu marido, na maioria das vezes, compartilhamos o mesmo gosto por filmes. Acho ótimo porque sozinha prefiro ler ou escrever, nem a televisão eu ligo.

Ontem fizemos uma sessão do cineasta francês Louis Malle.

Pra quem não ligou o nome à pessoa, ele é o diretor de filmes fortes e até mesmo polêmicos por tratarem de temas como suicídio e incesto, por exemplo, mas também de obras tristes e belas das quais o maior destaque, pra mim, é Adeus Meninos, sobre o regime nazista.

Para quem quiser se aventurar a conhecer esse diretor francês, só recomendo consultar o IMDB antes de chamar a família pra sentar no sofá pra evitar constrangimentos, pois há filmes que nem todos ficarão confortáveis de assistir com a família!

 

 

 

8 comentários sobre “Um filme para cada um

  1. Realmente é um excelente filme de Louis Malle. A direção é tão boa que temos a sensação de estar o tempo todo dentro do filme, como um espectador privilegiado da narrativa.
    A trilha sonora do Bird só faz com que o filme seja ainda mais especial.
    Que bom que nesses tempos de internet e Netflix, ainda hajam apreciadores, como você e seu marido, da magia do cinema francês!
    Parabéns pelo post!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s