Meu Japão

Boneca Japonesa

(Boneca Kokeshi que ganhei do marido para celebrar meu lado criança)

Desde pequena tenho muita curiosidade sobre o Japão. Uma vez, quando estava na quinta série, minha querida amiga, Hana, filha de japoneses, me convidou para viajar com a família dela para a Terra do Sol Nascente, mas eu tive medo de aceitar. Achei que se eu me perdesse deles nunca mais voltaria pra casa!

Anos antes de deixar essa oportunidade passar, fui pra Disney com meus pais e, na lojinha do Japão, da Epcot Center, escolhi minha boneca preferida por muito tempo. Era toda de pano, pintada com muita delicadeza e tinha os cabelos pretos bem longos.

Em 2016, fomos à Festa da Cerejeira, em Campos do Jordão (em um lindo parque com essas árvores símbolo do Japão). Lá, do outro lado do mundo, elas florescem entre o final de março e o início de abril, que é o começo da primavera deles. No Brasil, essa beleza pode ser apreciada no inverno e só em lugares onde faz muito frio, como é o caso da cidade de Campos do Jordão.

Além da cerejeira, sou apaixonada pelo capricho nos detalhes que a cultura nipônica revela em suas dobraduras, em papel ou tecido, nas pinturas e desenhos, pelas inovações tecnológicas e pela culinária, que se popularizou bastante desde que eu era criança no nosso país. Ainda lembro da primeira vez que eu fui a um restaurante japonês, que nem existe mais aqui no Rio, chamado Madame Butterfly, e tive que tirar os sapatos e sentar no chão! Achei a maior novidade.

Alguns filmes despertaram ainda mais a vontade de viajar para o Japão desde então:

Recentemente, um blog e um programa de TV também reacenderam a vontade de um dia cruzar o oceano para conhecer esse país tão especial pra mim:

Um brinde à semana que começa, com Caipisake de Lichia!

Caipisake de Lichia

 

 

 

Anúncios