Motivação Para Escrever

bruxa e outros leitores

Hoje à tarde eu fiquei na maior felicidade quando vi que mais de 70 pessoas já tinham adquirido o livro “Letramento Mediado Pelas Telas”, que eu publiquei na Amazon e sobre o qual falei neste post aqui.

Comentei com o Ludo e com o Vico e eles acharam muito legal e quiseram saber quanto eu ganhei $$$ com as vendas.

NADA.

Eu coloquei na promoção 0800 na Amazon por alguns dias para quem tivesse curiosidade de conhecer o livro e adquiri-lo nesse prazo; mas isso não é o mais importante. O que importa é que eu fiquei muito contente de ver que outras pessoas tiveram curiosidade de ler sobre o assunto que eu escrevi!

Foi o que eu expliquei para os meninos, mais ou menos com essas palavras.

Acho que a motivação de quem escreve, seja blog ou outro tipo de texto, recebendo ou mesmo sem receber retorno financeiro ou qualquer outro tipo de recompensa em comida, roupas, viagens etc. pode vir de vários lugares diferentes, internos e externos do seu ser.

Minhas motivações internas:

  • Em primeiro lugar, o prazer de ter uma ideia e sair escrevendo e, dependendo do tema, pesquisando bastante também. Quando engreno, esqueço até do barulho da obra na rua. Mergulho nas minhas escolhas de temas, combinações de ideias e vou moldando o post no computador ou as minhas anotações no caderno.
  • Depois, vem a alegria de ver o texto pronto.

Minhas motivações externas:

  • saber que leram o que eu escrevi
  • saber que gostaram do que eu escrevi

Depois de ter aberto meu coração, gostaria de saber quais são as motivações de vocês, que também escrevem regularmente, muitos blogueiros e blogueiras até mais de duas vezes por semana aqui no WordPress, que é a meta que eu tento manter para o LudoeVico, ou em outros meios, como o bom e velho caderninho de anotações.

Aguardo comentários!!

lendo carta

  • As ilustrações lindas são do livro de Janet e Allan Ahlberg, “The Jolly Postman – or Other People’s Letters”.
Anúncios

19 comentários sobre “Motivação Para Escrever

  1. Minha motivação principal foi jogar sentimentos para fora, descarregar algumas coisas no papel e formar histórias com isso. Foi o melhor jeito de lidar com os meus problemas.
    Com o tempo eu peguei gosto, não preciso mais estar sob fortes emoções para escrever.
    Também é satisfatório saber que outras pessoas leram o que escrevi e gostaram. Ainda mais quando são pessoas importantes para mim.
    Minha meta é pelo menos uma publicação por semana.

    Curtido por 4 pessoas

    1. Oi Lucas! Que interessante a sua primeira motivação ter sido uma escrita terapêutica. O melhor foi você ter continuado o hábito por prazer. Seu blog é muito interessante e caprichado! Parabéns! Adorei você ter contado sobre as suas motivações e meta! Obrigada!!

      Curtido por 2 pessoas

  2. Oi, o post é motivador. Bom, primeiro, parabéns, sempre esse retorno e faz com que o próximo seja ainda melhor. Quanto a minha motivação, ela vem da infância, quando ouvia as histórias contadas por meus pais e avós logo depois queria saber mais. Tínhamos em cada uma enciclopédia e nela pesquisava. Depois, a leitura de ficção e poesia. Mais tarde, a escolha pelo Jornalismo(80/83) e criação literária(2004) e editor (98/2012). Talvez pelo exercício do ofício de informar fiquei muito tempo neutro quanto ao retorno pessoal, a referência que tinha é que continuava escrevendo e manter intactos princípios como integridade e ética por exemplo. Somente na fase de editor é que o interesse ampliou e realmente saber o retorno é fantástico. Os contos que escrevi ganharam outra dimensão porque comecei outro lado da escrita e sempre foi legal sendo a crítica positiva ou negativa o que realmente me importava era o texto estar na rua. E assim o mesmo com a fotografia. Depois de publicada deixa de ser minha para ser de quem lê ou olha. A minha grande motivação é ter uma ideia para criar. Por óbvio que desejo que gostem do que faço mas esse gostar tem que ser consequência e não causa. Resumindo, começo por necessidade e término por persistência. Gostei muito do post. O meu abraço.

    Curtido por 3 pessoas

  3. A decisão de iniciar um blog, estará sempre relacionada com a necessidade de dar algo de nós, de partilhar ideias, motivações, sentires, olhares, etc.
    E persistir com ele, mesmo nas fases em que o feedback é mínimo, apenas significa que é genuíno e importante.
    Porque este é um assunto interessante, porque gostei do seu post, e porque não me quero alongar demasiado, sugiro que, se tiver uns minutos, passe pelo meu blog e leia o post “centésimo” publicado no dia 23 de Outubro de 2016 e principalmente o post intitulado “primeiro ano”, publicado no dia 28 de Abril de 2017.
    Julgo que tudo o que sinto e penso sobre a importância de ter e manter um blog está aí explicado.
    Entretanto, parabéns pelo livro e boa continuação!

    Curtido por 4 pessoas

    1. Oi Dulce! Vou ler o seu post “Centésimo”. Achei interessante que você deu ênfase à necessidade que temos de partilhar algo de nós, ainda que o feedback seja mínimo, porque é genuíno. Muito obrigada por comentar! Vou lá no seu blog continuar entendendo seu ponto de vista sobre a motivação de escrever. Beijos!

      Curtido por 1 pessoa

  4. Parabéns pelo livro. É muito bom saber que as pessoas sentem interesse em ler nosso trabalho. Compartilho as suas motivações para escrever. É um desafio pessoal fazer os posts e escrever cada vez melhor, porém a grande motivação é quem lê. Um texto só tem propósito quando alguém o lê, não dá para ser um texto bom se ninguém se interessa por ele. O próprio autor também não será o grande leitor do próprio texto, ele já o escreveu, e escreveu para outros, não para si. Os comentários são muito motivadores também, dá uma alegria quando dizem que gostaram, mensagens positivas. As negativas nos ajudam a melhorar. Minhas resenhas de livros possuem o objetivo de divulgar a literatura, o prazer em ler, criar mais leitores, compartilhar minha experiência com o livro. Se eu alcançar esse objetivo, estarei plenamente feliz, e essa é a minha motivação.
    Ótimo post.
    Abraço!

    Curtido por 4 pessoas

    1. Oi, Alan. Gostei muito de ler sua resposta sobre as motivações para escrever! Compartilhar, divulgar o que se escreve e receber respostas! Muito obrigada! Seu blog tem obtido bastante sucesso nos seus múltiplos objetivos! Parabéns pra você também!Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

  5. Que bacana, não sabia do seu livro, vou procurar. Respondendo sua questão, sempre gostei de escrever, por circunstâncias da vida afastei do que me afaga, fiquei sufocada com a depressão, e tive a ideia do blog como terapia. Me reencontrei. Estou naquelas de amo o que eu faço, e isso é maravilhoso. Fantástico saber a motivação dos parceiros acima. Obrigada por esse produtivo post e vamos que vamos.

    Curtido por 3 pessoas

  6. Parabéns pelo blog e pelo livro. Está cumprindo um bom papel, com certeza!
    Minha motivação para criar e manter o blog – em três anos e três meses já são mais de 1000 posts – se insere num conjunto de inciativas que tracei para o cumprimento da minha missão de vida, ao ingressar na terceira idade. Quero ajudar as pessoas com minha experiência e visão de mundo, com olhar positivo e otimista. Cada postagem tem o intuito de incentivar o desenvolvimento do leitor, em alguma medida, pelo lado pessoal ou profissional. O blog funciona como um portal de convergência de todas as minhas frentes de atuação. E como pano de fundo, é contribuir para um mundo mais amistoso, em que o bem esteja muito acima do mal! Vamos em frente!!!

    Curtido por 2 pessoas

  7. Ah, que legal isso que você proporcionou com este post, todos compartilhando suas motivações ♡. Sempre tive curiosidade em saber o que traz a galera para a blogosfera.

    Eu criei uma conta no wordpress porque eu simplesmente queria conversar, acredita? Já que depois da separação dos meus pais eu mudei de município e não consegui fazer amizades na praia onde passei a morar, e a distância acabou com minhas antigas amizades.

    Hoje meu blog é meu amigo. Eu realmente converso muito com ele.

    Chega a ser paradoxal, mas apesar de compartilhar na internet, a maioria dos posts eu escrevo para mim mesma – tipo como quem mantém um diário e fica lendo as páginas antigas. Gosto de uma frase que da Virgínia Woolf que diz que “Escrever é que é o verdadeiro prazer, ser lido é um prazer superficial”. Define minha intenção.

    Sobre comentários… eu não sei lidar muito bem, eu sempre sinto vergonha quando vejo algum que não seja da minha mãe (risos). “Hello, Poliane, você está na internet. Por mais insignificante que seja seu blog, alguém um dia pode chegar num post seu” (risos).

    Bom, pouca coisa mudou em 3 anos. Por exemplo, continuo sem muitos amigos, porém com muita besteira para falar e acho que é isso que me mantém aqui.

    Seu post me inspirou. Vou ter que fazer um post sobre o que me trouxe e o que me mantém no wordpress.

    Abraços.

    P.S.: não tem nada a ver com o assunto, mas você já leu “@mor” de Daniel Glattauer???

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s