Adolescência 1951

Before the date

Tem sido difícil parar diante do computador para escrever um post esses dias.

Continuo acompanhando os blogs que eu adoro, diariamente pelo celular, mas não consigo postar no telefone.

O título de hoje tem relação com um livro que andei lendo sobre a adolescência – “A crise da adolescência”- escrito em 1951 pelo professor Alceu Amoroso Lima; pelo padre Álvaro Negromonte; pelo médico Américo Piquet Carneiro; pelo monsenhor Helder Câmara e pelo médico Joubert Torres Barbosa.

Tirando alguns preconceitos e costumes, superados pelo tempo, os textos são claros, profundos e ajudam a entender meus adolescentes, Ludo e Vico.

Seguem alguns trechos que considerei mais interessantes, inclusive por serem atemporais!

São características da adolescência, entre outras:

  • Plasticidade: “Sem dúvida a infância é ainda mais plástica do que a adolescência, mas a infância é mais efêmera, é uma idade que passa. A adolescência é uma idade que fica. A infância só fica, por exceção nos poetas ou naquilo que em nós é poesia”.
  • Suficiência: “Não há idade mais dogmática. Quando temos 15 anos, falamos com tal suficiência da vida, que mais parece termos vivido um século… O adolescente afirma pelo amor de afirmar… nada mais difícil do que vencer um dogmatismo baseado no sentimento e não na razão”.
  • Puberdade: “Não há idade mais idealista no amor platônico, como não há idade mais materialista no amor físico”.
  • Idealismo:”A adolescência é a idade em que há maior apetite de ideal… é a idade do desprendimento ou do cinismo, é a idade em que se morre de modo mais fácil, é a idade dos heroísmos”.

cupido

Como lidar com os filhos adolescentes?

  • “Devemos fazer deles, o mais cedo possível, um ser humano de natureza livre, independente, responsável, autônomo, e não uma natureza imitada, uma natureza que é apenas a repetição do que julgamos ser o ideal, e que, às vezes, não o é”. 
  • “Por isso mesmo, é um dever, é uma necessidade, o saber distinguir, no problema da educação, o que é a liberdade justa, isto é, a afirmação da personalidade, o respeito àquilo que cada criatura tem em si, do que é libertinagem, a licenciosidade, o desregramento, ou seja a negação da liberdade por hipertrofia”.
  • “… a primeira condição dos pais é procurar conhecer os filhos… pois aquilo que serve para um, não serve para outro. Não há regra para isso”.

cheerleaders

Como lidar com sua própria adolescência?

  • “É assim a adolescência, muitas vezes um drama. Quem não o sentiu, conservará no curso da vida o mesmo aspecto pueril… Quem não o resolveu, conservará sempre a angústia secreta de um conflito em latência”.

Espero que este tenha sido um passeio agradável pelo tema adolescência para quem já passou pelas crises e para que as presencia de perto.

*As imagens são do artista Norman Rockwell modificadas pelo aplicativo Prisma.

Bom domingo!

 

 

 

 

 

Anúncios

29 comentários sobre “Adolescência 1951

  1. Parece ser um livro bem interessante. Quando estamos na adolescência, não temos muita noção de como somos, pois tudo o que pensamos parece estar certo. Agora, como adulto, atendendo uma adolescente no estágio, vejo como essa é uma fase bem complicada. É muito difícil um adolescente fazer uma autoavaliação, só depois de um tempo é que temos noção das coisas.
    Abraço!

    Curtido por 2 pessoas

  2. Gostei muito do texto tenho uma filha e já sinto desespero quando penso que ela vai chegar nessa fase espero eu que consiga ajudá-la da melhor forma possível,eu tive uma adolescência difícil era um pouco rebelde e agora entendo o trabalho que dei,essa fase é fase do descobrimento e do se não fizer hoje vou “morrer” KKK bjos 😘 ❤

    Curtido por 2 pessoas

  3. “É assim a adolescência, muitas vezes um drama.

    […]

    Quem não o resolveu, conservará sempre a angústia secreta de um conflito em latência”.

    É desse jeitoooo ⬆😅

    Não sou mãe, mas gosto de acompanhar os posts no tema, e (desculpem) os comentários dos pais preocupados me fez rir um pouco…

    Cheguei a conclusão de que a adolescência é complicada para todo mundo, para os próprios adolescentes, para os pais (a gente sempre pensa que não) e para todos os outros que lidam com os adolescentes: amigos, psicólogos, professores…

    Boa sorte aí com seus garotos!!! 🍀😂

    Curtir

  4. Este livro deve trazer uma boa reflexão… Uma das coisas mais importantes pra mim é “Devemos fazer deles, o mais cedo possível, um ser humano de natureza livre, independente, responsável, autônomo…” Assim conseguirão lidar bem melhor com a vida e com seus atos e consequências. Muito bom seu post. Abraços

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s