O Amor do Príncipe Escamoso

boto rosa

Ontem assistimos a mais um filme concorrente ao Oscar 2018: A Forma da Água.

Apesar de se ambientar nos EUA nos anos 1960, curiosamente, muitas referências audiovisuais parecem tiradas do imaginário sobre o Brasil das décadas anteriores.

Além das citações sobre a América do Sul e a Amazônia nas conversas entre os militares e os cientistas, tons verde e amarelo predominam na tela durante o filme inteiro, há a voz de Carmen Miranda cantando Chica Chica Boom Chic (do musical Uma Noite no Rio, de 1941),  e o romance da mocinha aventureira com a criatura mítica, que poderia ter saído do Reino das Águas Claras de Monteiro Lobato (Reinações de Narizinho , originalmente publicado em 1931).

Os personagens que retratam “homens de bem”, “defensores da moral” e “garantidores da ordem” expressam seus preconceitos e sua agressividade contra os negros, os imigrantes, os gays, as mulheres e os deficientes físicos ao longo de todo o filme.

O preconceito e a crueldade são ainda mais explícitos contra o deus das águas, capturado no seu habitat e trazido para o laboratório, onde é torturado e ameaçado de morte por não ser compreendido pelos americanos nem pelos russos. As duas potências só querem usá-lo como instrumento de poder durante a Guerra Fria e a Corrida Espacial.

A maldade sofrida no cotidiano dos heroicos personagens  não contamina a atmosfera da fantasia e termina com uma linda poesia sobre o amor que independe da forma como o ser amado se apresenta:

“Unable to perceive the shape of you,

I find all around me,

your presence fill my eyes with your love,

it humbles my heart, for you are everywhere.”

Traduzindo bem livremente, fica assim:

“Sem poder perceber sua forma

Encontro-a ao meu redor,

Sua presença preenche meus olhos com seu amor,

torna pequeno meu coração, pois você está em todo lugar.”

*Desenhei o boto rosa e colori com o aplicativo Prisma. Podemos lembrar a lenda desse conquistador das águas da Amazônia aqui.

Bom domingo a todos! Hoje tem transmissão do Oscar na TV!

 

 

 

 

Anúncios

8 comentários sobre “O Amor do Príncipe Escamoso

    1. 🤣Quem dera… Você é um amor😊Não sei se ele quis mostrar influência brasileira, mas foi assim que eu percebi. O figurinista tem sobrenome português.🤔… É um filme bonito. Gostei bastante. Recomendo. Hoje ainda quero assistir “Corra!” Você já viu? 😘🌻

      Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Jauch! O último filme nacional que eu assisti foi “Bingo-O rei das manhãs”. Achei bem divertido, mas o melhor filme nacional pra mim foi “O auto da compadecida”. Gostei muito de “Cidade de Deus” também e “Tropa de Elite”. Não estou muito atualizada… Bjos🌿

      Curtido por 1 pessoa

      1. Oi! Também não estou atualizado.
        Lembro de assistir um que era com o Santoro, no Sertão, e uma richa de família… Lembro do Fome… Lembro de um em que Deus vinha à terra e ficava enchendo as paciências de um malandro pra fazer a sua vontade… Lembro do Aldo da Compadecida e Tropa de Elite, também… Lembro de mais um ou outro vagamente… Preciso ver se acho mais coisas… 🙂

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s