Fórmulas das Bruxas

folha de coca

(Diário de Pilar em Machu Pichu, Flávia Lins e Silva e Joana Penna)

………………………………………………………………………………………………………………………..

“Era um homem estranho. Um dia, procurando talvez impressionar-me, tirou do bolso um pedaço de uma matéria escura e mostrou-me, dizendo:

-Sabe o que é isso?

-Não.

-É curare. Sabe o que é curare?

Respondi que já lera algo a respeito.

-Interessante. Muito interessante. Tomado pela boca é totalmente inofensivo. Se entrar, porém, na circulação sanguínea paralisa e mata. É o que certas tribos usam para envenenar as setas. Sabe por que trago isso no meu bolso?

-Não. Não faço a menor ideia. Parecia-me uma bobagem total carregar curare no bolso, mas isso eu não acrescentei.

-Pois bem, vou dizer-lhe, continuou ele, pensativamente, é porque me faz sentir poderoso.”

(A Rainha do Crime – Agatha Christie: Autobiografia I)

…………………………………………………………………………………………………………………..

glândulas venenosas

(Ciências 7 – Arariba Plus – Editora Moderna, 4ª edição)

………………………………………………………………………………………………………………

A DIFERENÇA ENTRE O REMÉDIO E O VENENO ESTÁ NA DOSE

Alguns alimentos, que consumimos no dia a dia, em grande quantidade, mal escolhidos ou mal lavados, podem nos intoxicar.

  • Cogumelos (no meio dos comestíveis disfarçam-se os alucinógenos e os venenosos)
  • Das sementes da Maçã pequenas porções de cianeto (também conhecido como cianureto)
  • 10 gramas de Noz Moscada alucinam
  • O caule e as folhas do Tomate causam transtornos nos sistemas nervoso e digestivo
  • Folhas e raízes de Mandioca liberam o venenoso cianeto de hidrogênio, quando mal processados

…………………………………………………………………………………………………………

tres bruxas e macbeth

Macbeth e as Três Bruxas (pintura do século XIX)

Cobra de terra encharcada, no caldeirão cozinhada; pó de sapo e de girino, lã de morcego e latido de cão

Macbeth, Ato IV, Cena I

……………………………………………………………………………………………………

QUEM TEM SEDE DEMAIS NÃO ESCOLHE A ÁGUA QUE BEBE

Coca Cola

Anúncios

Árvore da Vida

Árvore da Vida

Às vezes uma ideia, um ânimo, uma esperança surge pelo instinto de sobrevivência, pelas palavras de quem nos quer bem, pelo exemplo que inspira.

Essa força de vida pode viajar bastante, percorrer caminhos improváveis até alcançar nossos sentidos e germinar novas certezas.

Sobre a delicadeza desse encontro, inicialmente frágil, atuarão as adversidades e as transformações, presentes em toda forma de vida.

O novo ser, que se reinventa, durará instantes, talvez mais de cem anos, e será eternamente parte da nossa existência.

sementes voadoras

Sementes Voadoras que encontrei na garagem de casa

Essas sementes são equipadas com paraquedas ou asas. Suas bordas de papel ajudam a se dispersarem. O Pepino Javanês e o Jacarandá são exemplos de plantas que realizam essa façanha.

Texto extraído, traduzido e adaptado da Enciclopédia Britânica

sibipuruna

Minha vizinha de porta, a Sibipuruna

Essa árvore espalha pela nossa grama e pela calçada florezinhas amarelas, formando um lindo tapete na entrada de casa.

Ela chega aos 100 anos de idade e passa dos 15 metros de altura, segundo o site minhas plantas.

Bom final de semana a todos!

Votem pela Vida!

Amuletos

Amuleto

No Aperto ou no Desejo

Em Jejum de Azul Ogum

Por Caridade seja feita a Vontade

Que Amarra em mim o Senhor do Bonfim

Lírio Real, Bagua Cardeal

Na porta da entrada, a Sorte lançada

Do lado de fora, protege quem Ora

Em agradecimento ao Sol e à Lua

À Vida que é só Tua

Que não anda sem Esperança

Com Crença e sem Religião

Abençoa cada Opção

Todas Peregrinam pela Experiência

Do Milagre da própria Existência

Afogam a Razão em momentos de Contemplação

Anulam a lástima sob a Mão de Fátima

Oferecem às despesas Três Moedas Chinesas

Sustentam Eira e Beira com Figas de Madeira

Confiam o amor mais longevo nas Quatro Folhas do Trevo

Pia ao pé dos ouvidos teus conselhos precavidos

Para o caso da acabar deixa a Sorte entrar