Validade dos Ditados

Desde 23 de abril um bocado de ideias para um post chegaram e foram embora.

Espremi livros, filmes, músicas e reflexões desses 10 dias e acho que deu um caldo.

Aliás, a expressão dar um caldo pode ter muitos significados. O que eu queria dizer é que esse post quase passou da validade, mas ainda guarda um sabor agradável, espero.

Uma parte do post é dos Ditados vencidos.

A outra parte é dos Ditados sem prazo de validade.

Adivinhe quais Ditados já estão com cheirinho estranho…

MENTE VAZIA É A OFICINA DO DIABO

Dia 23 de abril, assistimos ao filme O homem que copiava que é de 2003.

André, personagem de Lázaro Ramos, é um operador de fotocopiadora, que gosta de desenhar, mora com a mãe e está apaixonado. Essa mente ocupada com o ofício, com o ócio criativo e com o amor tem ideias mirabolantes, ingênuas, perigosas, ilícitas…

No dia seguinte, andando aqui na Avenida do Imperador, atrás de uma batedeira, eu e meu marido entramos numa loja de utensílios domésticos e ouvimos a seguinte conversa entre dois vendedores, que nem deram bola pra nossa presença:

Um dia vou sair do Brasil.

– Pra onde tu vai?

– Pra Espanha, Miami ou Havana.

– Havana? O que é que tem lá?

– Tem praias…

O resto da conversa não escutamos, mas ficamos imaginando o que o sujeito esperava encontrar em um dos destinos escolhidos: Muitos encontros amorosos, ofertas de empregos bem mais interessantes do que aqui em Petrópolis ou até ficar rico e nem precisar trabalhar.

Quantas outras pessoas, trabalhando no Mercado, na Feira, no Escritório de Advocacia, no Hospital, na Assembleia Legislativa, estudando na Faculdade de Engenharia ou de Economia, também imaginam atalhos para seus sonhos?

QUEM SAI AOS SEUS NÃO DEGENERA

Dia 27, passou no canal TV Escola o documentário QI: a história de uma farsa.

Segundo o documentário, o teste desenvolvido no começo do século XX, pelo psicólogo francês Alfred Binet, para medir atrasos no desenvolvimento de crianças em idade escolar, foi explorado por eugenistas que manipulavam dados para garantir a pureza étnica da sociedade.

Há pouco tempo o Congresso dos Estados Unidos cortava gastos com pessoas mais necessitadas com base na teoria de que a pobreza seria inata. O filme revela, inclusive, como as políticas sociais foram influenciadas pela ideia de que a inteligência é definida no nascimento.

PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO

“A arte e a literatura têm conduzido seres humanos por jornadas empáticas desde que os cidadãos da antiga Atenas choravam pelos personagens que viam no palco durante o festival de Dionísio.

O teatro, o cinema, a pintura e a fotografia desempenharam todos um papel na geração do que os gregos chamavam de ekstasis, ou êxtase, em que saímos temporariamente de nós mesmos e somos transportados para outras vidas e culturas.”

(Roman Krznaric, O poder da Empatia – A arte de se colocar no lugar do outro para transformar o mundo, Editora Zahar, p.190)

PEDRAS QUE ROLAM NÃO CRIAM LIMO

Dia 30 de abril assistimos A história de Buddy Holly, filme de 1978.

Buddy Holly foi um pioneiro do Rock, que influenciou os Beatles, os Rolling Stones, Bob Dylan, Eric Clapton e Elvis Costello e que morreu no dia que a música morreu.

Ao receber o Prêmio Nobel de Literatura 2016, Bob Dylan se manifestou sobre a questão das letras de música serem consideradas literatura, detalhando suas influências por meio de livros e músicas.

Na música, ele citou como seu herói, Buddy Holly, que no final dos anos 1950, aos vinte e bem poucos anos, misturou country, rock, rhythm and blues.

Buddy escrevia, cantava e tocava as próprias músicas, o que era incomum na época, assim como era incomum um cantor jovem estar despreocupado em fazer o tipo sensual, arrepiando na guitarra de óculos!

CAMARÃO QUE DORME A ONDA LEVA

Para homenagear a cantora Beth Carvalho, falecida no dia 30 de abril escolhi esse ditado, que, além de engraçado é um samba.

Uma mulher de vanguarda, dona de grande voz e empatia, num mundo masculino, com sabedoria e generosidade resgatou sambistas esquecidos, como Cartola, e revelou novos talentos, dentre os quais Zeca Pagodinho.

Segundo a própria Beth, em entrevista gravada em 16 de fevereiro de 2018 :

O samba é revolucionário, é vanguarda porque é a crônica do dia-a-dia. Se não quiser ler jornal, acompanhe o samba que ele vai dizer o que está acontecendo agora.”

CAUTELA E CANJA DE GALINHA NÃO FAZEM MAL A NINGUÉM

Até gripe forte apareceu nesse espaço de 10 dias. Foi o Vico quem pegou.

A Sonia Hirsch – autora de Atchiiim! – tem um blog de onde copiei a receita de canja a seguir:

“… comida de gripe é aquela velha canja tradicional brasileira que veio da China e da Índia junto com os marinheiros, nas caravelas. O arroz, branco ou integral, deve ser cozido em bastante água por 3 horas, no mínimo. Quanto mais cozinhar, melhor fica. Se galinha caipira houver, cozinhar junto até ela desmanchar; caldo de galinha ajuda a dissolver muco. Temperar com alho, cebola, aipo, alho-poró, pimenta, azeite extravirgem, pouco sal ou shoyu, salsinha, hortelã. Tomar essa canja à vontade até melhorar.”

No livro Atchiiim! da editora Correcotia encontrei ótimas recomendações, além dos desenhos maluquinhos e lindos da Eva Furnari.

Até breve!

 

Anúncios

13 comentários sobre “Validade dos Ditados

  1. Um post divertido. 😊
    Só fiquei em dúvida se ditado seria o mesmo que expressão qdo se estuda uma língua.

    Achei engraçada a surpresa do outro: Cuba? Rs Explico. Tenho notado, por parte de alguns brasileiros, uma verdadeira personificação do diabo com Cuba. Cuba? Ai, nem pensar! Comunistas! Kkkk Enfim, um desconhecimento sobre o país e sua cultura. Nem tudo é bom, nem tudo é mau.

    Beth Carvalho. Olha, eu não gosto de samba. Bem, devo ser ruim da cabeça ou doente do pé. No entanto, uma coisa sei: foi uma grande perda para o samba, para o samba feminino, e pelo pouco que sei, era uma boa pessoa. Vai fazer falta.

    Bom fim de semana!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Miau! Adoro quando você comenta😊
      Pra não reafirmar coisa errada, fui procurar uma explicação de professora de português sobre a diferença entre ditado e expressão e encontrei no portal do professor do MEC (enquanto ainda existe a página).
      Achei ótima a explicação:
      “Os ditados populares são conceitos transmitidos por pessoas, de geração em geração e que, de alguma maneira, têm como objetivo alertar, aconselhar as pessoas.

      Exemplo: DE GRÃO EM GRÃO A GALINHA ENCHE O PAPO.

      Já as expressões populares são frases criadas pelo povo e que na sua maioria têm a função de comparar com diversos assuntos/situações, como: modo de agir, modo de pensar. São frases que de tão repetitivas, viram fórmulas para representar algum acontecimento.

      Exemplo: DOR DE COTOVELO.

      Ambos fizeram e fazem parte da memória do povo, pois são criados pela própria voz do povo, fato que garante e enriquece o nosso folclore.”

      Sobre Havana, nesse caso, o sujeito deve ter ouvido a música da Camila Cabello, ou pior, deve admirar aquela rede de lojas que tem a estátua da liberdade no pátio e cujo dono intimidou funcionários a votarem no atual governo.

      Meu marido também é ruim da cabeça e doente do pé😁mas eu mostrei a letra de “O mundo é um moinho”, do Cartola, que o Cazuza regravou, e ele achou bem bonita.
      Sem gostar de samba você também percebeu que a Beth Carvalho fará falta porque existe empatia no seu coração.❤️😘

      Curtido por 3 pessoas

      1. Muito obrigada!😘
        Adorei a explicação. Confesso q tive preguiça de buscar a diferença, mas a intuição estava certa em ser ambos populares.
        Muita gente boa tem se ido, gente q faz diferença, estamos cada vez mais órfãos de verdadeiros talentos, e de humanidade.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s