A inteligência do Facebook

panda

Fiquei muitos anos sem participar de redes sociais até decidir inventar este blog. Ainda no início de 2017 eu só abria a internet em casa para usar o Google, o Yahoo e o Gmail.

Atualmente, participo de duas redes sociais. Tenho o Facebook do Ludo e Vico e o Instagram do Ludo e Vico. Não domino a nomenclatura da área, mas acho que o blog além de ser considerado mídia social pode ser também uma rede social porque troco muitas ideias por aqui com os outros blogs, o que nem sempre ocorre nas redes sociais nem nas rodas de amigos e conhecidos!

Bom, feita a introdução e entregue o convite a quem quiser me acompanhar nas redes,  esse post é sobre algo que eu li hoje no Facebook e achei interessante comentar e adaptar: um artigo sobre inteligência emocional da autoria de Travis Bradberry, veiculado pelo Huffpost.

Tem gente que ainda acha inteligência emocional bobagem, como se o fato de ser bom aluno ou bom atleta ou talentoso para as artes por si só resolvesse a vida profissional e afetiva de qualquer pessoa.

Essas aptidões podem ser muito importantes, mas não prescindem da necessidade de conseguir perceber melhor a si mesmo e aos outros no mundo, de compreender os próprios sentimentos, os significados da comunicação verbal e não verbal, ou seja, de desenvolver a inteligência emocional.

Pensar que inteligência emocional é frescura é o mesmo que ignorar a cultura e os conflitos que fazem parte da vida em sociedade.

Travis Bradberry listou 18 ítens que ele considera importantes para a inteligência emocional. Eu selecionei apenas 4 que eu acho mais significativos e também mais raros e que gostaria de desenvolver nos meus filhos, em mim e em todas as pessoas que eu puder alcançar com esse post.

marcador de coração

  • Ter Curiosidade Sobre as Pessoas: Antes de sonhar visitar lugares remotos onde as pessoas aprendem a viver de outras formas, tenha curiosidade por aqueles que vivem perto de você, que trabalham com e/ou para você, por quem você passa na rua, pelos outros humanos que você vê diariamente há anos. Travis escreveu e eu assino embaixo: “A empatia é a porta de entrada da inteligência emocional elevada”.
  • Aceitar Mudanças: O medo da mudança é paralisante e ameaça a própria felicidade. Crie planos para as eventuais mudanças que possam ocorrer. A capacidade de se adaptar é da nossa natureza, apesar do sofá, do controle remoto e do celular conectado ao wifi.
  • Conheça Seus Pontos Fortes e Fracos: Uma vez a orientadora da escola, que era muito chata falou para minha turma – quando eu ainda era adolescente – que nós precisávamos conhecer nossas limitações. Ninguém gostou de ouvir isso. Era o discurso contrário ao da mídia e ao das famílias, que diziam aos filhos e filhas que se estudassem muito ou treinassem bastante poderiam ser o que quisessem. Hoje eu acredito que insistir no que não é o seu ponto forte por dinheiro, status, ou outra justificativa qualquer é falta de inteligência emocional. Conhecer suas limitações não é fraqueza. É saudável.
  • Não se ofender facilmente: “Se você tem segurança de quem é, dificilmente alguém dirá ou fará algo a ponto de pisar no seu calo. Pessoas emocionalmente inteligentes são autoconfiantes e tem mente aberta, o que cria uma grossa camada de proteção.”

gafanhoto.jpg

A lista com os 18 ítens para a inteligência emocional do Travis Bradberry (como apareceu no Facebook) está aqui.

Espero que tenham gostado do post:)

Até o próximo!

 

 

Fui indicada ao Mystery Blogger Award

Olá!

Ontem eu queria ter postado mais cedo, mas não consegui. Já é segunda! Dessa vez quebrei a regra de escrever o post antes do domingo acabar.

Vamos lá…

Este post é sobre o “Mystery Blogger Award”. Mais uma ideia inteligente de conhecermos outros blogs que nossos blogs amigos gostam e divulgar o que estamos lendo no WordPress. É sempre bom saber que alguém gosta do que escrevemos!

Olha que linda a definição do Mystery Blogger Award: “um prêmio para blogueiros incríveis com postagens engenhosas. Seu blog não só cativa; Ele inspira e motiva. Eles são um dos melhores lá fora e eles merecem todo reconhecimento que eles conseguem. Este prêmio também é para blogueiros que acham diversão e inspiração em blogs e fazem isso com tanto amor e paixão.

Vamos às regras:

  • Listar as regras (acompanhe as letras em negrito)
  • Agradecer quem me nomeou e indicar o link para seu blog: Foi o Eduardo Jauch do Blog do Jauch! O blog dele é bem legal, bem humorado, criativo e respeitoso com as opiniões dos outros blogs. Ele é um brasileiro, que mora em Portugal e tem um filhinho que de vez em quando aparece como inspiração ou personagem na narrativa de seus posts.
  • Mencionar o criador do prêmio: Segundo o querido Eduardo Jauch, do blog do Jauch, o senhor Okoto Enigma é o criador do ‘Mystery Blogger Award’.
  • Postar o logo do “Mystery Blogger Award”

logo do mystery blogger award

  • Escrever 3 coisas sobre mim:

Sempre tive preguiça de comprar roupas e sapatos.

Meu bolo preferido é um bolo de milho que parece um pudim no meio, que minha mãe faz muito bem.

Eu adorava dançar quadrilha nas festas juninas quando era criança.

  • Responder às 5 perguntas do blog que me indicou (Blog do Jauch):

Quando, onde e o que sentiste da última vez que olhaste para um céu estrelado?

Eu olho para o céu todos os dias à noite. A lua estava linda anteontem e hoje, mas céu estrelado eu não me lembro quando foi a última vez…

Já abraçaste uma árvore?

Já, quando era criança.

Com quantos paus se faz uma canoa?

Depende do tamanho da canoa e dos paus.

Se um duende irlandês bêbado tentar comer seus cadarços, o que você faz?

Eu dou os cadarços pra ele. Não é todo dia que se conhece um duende irlandês.

Considerando a conjuntura mundial e os eventos mais recentes no Brasil, para que país você já pensou em fugir?

Eu não pensei em fugir, mas gostaria que muita gente que contribuiu e contribui para a atual conjuntura do país trocasse de lugar com quem sofre as consequências da pobreza e da violência.

  • Nomear até 10 pessoas

Os blogs que eu indico aqui não são os mesmos que já indiquei no Versatile Blogger Award, embora eu continue adorando aqueles blogs. Para mostrar outros blogs que eu estou gostando muito de ler, esses são os indicados:

  1. A Ju, do Blog da Patinatrix
  2. O Marcelo, do Patriamarga
  3. O Alan, do blog Anatomia da Palavra
  4. O Essandro, do blog Codinome Summer
  5. O Fernando, do blog ChronosFeR
  6. A Fernanda do blog Mulheres & Mentes
  7. O blog Filmose
  8. O Lucas do blog do Palhão
  9. A Anna do blog Caos no Quarto
  10. A Talita do blog Talitatl: Nobody puts baby in a corner
  • Tenho que notificar os indicados comentando no meu blog e também no deles, eu acho, porque pode ser que não vejam esse post, né?
  • Formular cinco questões para os meus candidatos:
  1. Qual é a sua sobremesa favorita?
  2. Qual é o seu cheiro favorito?
  3. Descreva a pior roubada para a qual teve que ir para agradar alguém?
  4. Por quanto tempo consegue guardar um segredo?
  5. Para quem ou o quê você pede ajuda quando se desespera?
  • Queridos candidatos, peço que, depois de responderem minhas perguntas, vocês também criem cinco questões estranhas ou engraçadas para os seus candidatos.
  • Para terminar, tenho que compartilhar um link para minhas melhores postagens. Não sei dizer qual seria… Para quem quiser conhecer os outros blogs que eu adoro e que não estão aqui, sugiro conferir o post do Versatile Blogger Awards!

Bom início de semana! Feliz dia dos Namorados!

Versatile Blogger Award

the versatile blogger award

Este post é sobre um concurso que funciona entre os blogs e do qual eu tomei conhecimento hoje.

Como começa ou como acaba não sei, só sei que foi assim:

O Eduardo Jauch do Blog do Jauch indicou 10 blogs que ele gosta, entre eles o blog do Alan Martins: Anatomia da Palavra

O Alan indicou 10 blogs que ele gosta, entre eles o Ludo e Vico!!!

Seguindo os passos que o concurso recomenda:

  1. Agradeci o Alan Martins e compartilhei aqui o link do blog dele: Anatomia da Palavra.
  2. Agora eu tenho que indicar 10 blogs e contar 7 fatos sobre a minha vida que não estão no blog.

Não posso indicar quem me indicou. Uma pena porque o blog do Alan Martins é bem legal. Tem poesia, literatura, cinema, reflexões e ele é uma simpatia.

O Eduardo Jauch também tem um blog ótimo que eu descobri hoje e comecei a seguir também, sobre literatura (contos, poesias),desenhos, aikido e outras coisas da vida (dele).

Os blogs que eu já sigo há mais tempo, gosto, recomendo e, por isso, indico aqui para o Versatile Blogger Award são:

Documento de Viagem para conhecer roteiros completos com dicas de passeios, hospedagens, restaurantes, compras, vacinas, o que levar na mala etc. em viagens pelo Brasil e pelo mundo afora. Quem escreve é o casal Paula e Marcelo.

De frente para o mar para ler sobre assuntos variados escritos com capricho e afeto nas escolhas dos textos e das imagens. Quem escreve é a Claudia.

Rosie Zanutto para quem gosta de artesanato feito de mil e uma formas e materiais diferentes, para vestir, decorar, brincar, ensinar etc. Quem escreve é a própria Rosie.

A caixa de imaginação para quem se interessa por psicopedagogia, literatura infantil, contoterapia, viagens, concursos literários etc. Escrito pela talentosa Claudine Bernardes.

Ju Orosco para ler textos excelentes sobre literatura, cinema, psicanálise, história e aprender muito com essa moça culta e muito simpática chamada Juliane Orosco.

Librorum para o pessoal de Letras ou interessados como eu em conhecer as ideias, visões e histórias de um casal – Helô Lopes e M. V. Delgado – que foi incluindo no blog amigas – Manuela, Biaka e Fernanda – de Petrópolis (RJ) que também adoram ler, escrever, refletir sobre esses prazeres e indicar autores e caminhos para liberar o escritor dentro de cada um de nós.

Qualquer viagem eu vou para saber ótimas dicas sobre viagens e passeios em família, com crianças e adolescentes, no Brasil e no exterior. Escrito pela Ediléia.

Mara Romaro para suspirar com as poesias muito inspiradas da autora Mara Romaro.

Decantando olhares para ler os contos criativos do Marcos Silva.

Rasgando o ventre para ler boas reflexões sobre vários assuntos e situações vividas pela autora, que sempre adorou brincar com as palavras e que, pelo blog, se abre para o mundo. Escrito por Maria Olga.

Esses blogs são alguns dos que eu mais gosto de ler. Infelizmente, não pude colocar todos os que eu gosto aqui porque a lista é limitada a 10 blogs.

7 fatos sobre mim:

  • Não sei andar de bicicleta
  • Jogo tênis uma vez por semana com o Vico
  • O Ludo me ensinou a arrumar as roupas no armário e na mala
  • Sou chocólatra
  • Quando era criança queria ser mãe e bailarina
  • Olho o Cristo Redentor da minha janela
  • Meu marido é meu melhor amigo

Beijos!!!

 

 

O diário secreto de um adolescente

adolescentes no parque

Li “O diário secreto de um adolescente”, de Sue Towsend, que me interessou quando busquei informações sobre diários de garotos, nicho majoritariamente feminino nas seções infantojuvenis das livrarias.

Adorei o livro e recomendo para quem quer que viva com um garoto que está atravessando essa fase da vida e também para os próprios adolescentes, que irão se reconhecer na sensação de superioridade intelectual e nas inseguranças diante dos enormes desafios da vida.

O personagem Adrian Mole é um adolescente que vive na Inglaterra dos anos 1980, mas, com poucas adaptações, poderia narrar os mesmos dramas e aventuras em qualquer outro país nos dias de hoje.

adolescentes escola Inglaterra

Quando escreveu esse livro, que deu início a uma série que acompanhou o crescimento de Adrian Mole, a escritora Sue Towsend já tinha quatro filhos e, certamente, muita experiência e sensibilidade para observar o desenvolvimento da sua cria.

O melhor do livro é que a escritora consegue assumir a perspectiva de um adolescente de 14 anos, que enxerga as falhas e patetices dos adultos, sem perder a ternura com relação a eles e a esperança no seu futuro de possibilidades infinitas.

A separação dos pais, a primeira namorada, pequenas rebeldias e irresponsabilidades, manifestações de altruísmo, questionamentos morais e dúvidas sobre a futura escolha profissional são alguns dos temas que surgem nos pensamentos de Adrian e nas suas divertidas conversas com os outros personagens.

Vou colocar o livro na estante do Ludo porque acho que ele vai se identificar com esse adolescente fictício e aproveitar a leitura.

o diário secreto de um adolescente

 

Uma noite no Planetário

aula no planetario

Faz pouco tempo que o Vico foi ao planetário (daqui do Rio de Janeiro) com a turma da escola para um passeio diferente, que é o projeto Dormindo com as Estrelas.

Essa atividade foi organizada pela escola, pela equipe da Espaço e Vida – Viagens Culturais (que foi muito “legal” com as crianças, segundo o Vico) e pelo Planetário.

As famílias deixaram seus filhotes na sexta feira à tarde no Museu do Universo e buscaram sábado de manhã.

As crianças brincaram, jantaram, assistiram a uma sessão na cúpula, passearam pelo museu, fizeram atividades recreativas com a equipe, brincaram de novo até dormir (em colchonetes como se fosse um acampamento), acordaram, tomaram café e se divertiram até a hora em que as famílias foram buscar no dia seguinte.

Foi uma mistura de noite do pijama, colônia de férias e atividade educativa da escola.

Todos se divertiram muito. Eu também teria adorado uma experiência dessas quando era criança.

atividades interativas no planetario

Levei os meninos ao planetário quando eles eram menores. De lá pra cá, o Museu do Universo, que foi a área onde eu circulei enquanto esperava o Vico, passou por alguma reforma e ficou ainda melhor.  Está cheio de experimentos interativos. Não é a mesma coisa do que o passeio pelo museu, mas, para ter um gostinho, dá para visualizar alguns experimentos no site.

Recomendo muito a visita!

Como falar de arte com as crianças

como falar de arte com as crianças

Esse livro, que é muito gostoso de ler, trata de como apresentar artes visuais para que as crianças criem um vínculo afetivo com elas.

A autora, Françoise Barbe Gall confidencia logo na primeira página:

“Assim como no caso da leitura, o interesse das crianças pela arte e, em especial, pela pintura não tem nada de automático. Às vezes pouca coisa basta para fazê-lo nascer, e pouca coisa pode destruí-lo….”.

Algumas dicas do livro para aproximar as crianças das artes visuais:

  • Abandonar a mania de dizer que é preciso conhecer tal museu ou que uma obra é  fundamental porque isso não faz o menor sentido para a criança e não vai despertar o seu interesse.
  • Resgatar experiências positivas relacionadas com arte: uma cor, uma exposição, uma escultura, a reprodução de uma pintura em um jornal ou livro ou qualquer lembrança positiva que se possa compartilhar com a criança usando as palavras do vocabulário dela, do dia a dia.
  • Deixar a criança fazer suas próprias escolhas e começar por onde quiser.

Depois de ler Pilar na Grécia, o Vico começou a se interessar por mitologia e uma das suas principais curiosidades ao visitar alguns museus quando viajamos eram as esculturas e as pinturas dos personagens mitológicos.

O nascimento de Vênus

O nascimento de Vênus, Boticelli

O segredo das visitas bem-sucedidas aos museus:

  • A primeira recomendação da autora: Banir as visitas aos museus em dias de chuva. Por que? Porque museu não deve ser o programa pra quando não tem nada melhor pra fazer. Além disso, as impressões do lugar serão associadas a guarda-chuvas, capas molhadas e uma atmosfera cinzenta que, normalmente,  não agrega encantamento para as crianças.
  • Não querer ver tudo no museu. Ficar tempo demais pode ser cansativo para os pequenos e, além disso, eles podem querer passar mais tempo em algum espaço e até  criar preferências.

“O quadro queridinho servirá de passaporte para todos os outros… Com a sua ajuda, a criança perceberá pouco a pouco que é possível ver e rever o mesmo quadro descobrindo cada vez novos aspectos.”

  • Parar para fazer um lanchinho na cafeteria. É como comprar a pipoca no cinema.
  • Comprar cartões postais depois da visita para as crianças usarem como marcadores de livros, guardarem junto com objetos queridos e se familiarizarem com as imagens.

Além dessas e várias outras dicas, Barbe Gall separa o que agrada as crianças conforme a maturidade. Por exemplo:

Dos 5 aos 7 anos

  • Detalhes mínimos, que são o que eles percebem em primeiro lugar
  • A tradução clara das emoções, como o riso, o choro, a surpresa
  • Movimentos e atitudes (o personagem corre, dorme, cai, dança…)
  • Cores vivas e quentes, principalmente o vermelho

Dos 8 as 10 anos

  • Heróis
  • O que faz rir
  • O que provoca medo
  • Saber como são feitas as obras pintadas e esculpidas

Dos 11 aos 13 anos

  • A personalidade de determinado artista e o que marcou a sua obra
  • As imagens publicitárias que se inspiram em obras de artista e podem ser identificadas pelos adolescentes
  • A comparação entre as obras de artistas diferentes que tratam do mesmo tema
  • Quanto tempo demorou para ser feita e quanto custa uma obra

Ao longo do livro, em formato de perguntas e respostas, a autora ensina para os adultos e para as crianças e adolescentes vários aspectos das obras de arte e de algumas pinturas famosas, como a Vênus aí de cima.

Pra terminar o post, gostaria de recomendar a visita ao portal de museus brasileiros, que eu acompanho no Instagram e dá as notícias do que está em exibição aqui no Rio e por todo o Brasil. Nosso museu preferido é o CCBB!

Beijos e aproveitem o fim de semana!

 

Diários de garotos e garotas

Diário de uma garota

Tirei da estante hoje “Diário de uma garota”, de Julieta Drummond de Andrade, que li quando eu ainda era uma garota mais nova do que a adolescente de 13 para 14 anos que narrou suas férias no verão de 1941/42.

O Ludo e o Vico usam seus cadernos sem pautas para listar filmes e mangás; desenhar e desconfio que aproveitem para escrever algumas ideias, planos e insatisfações. Desconfio porque não tenho acesso a esses cadernos, que eles não chamam de diários.

Os dois leram a coleção completa de Diário de um banana, que fez também muito sucesso com outros meninos da idade deles.

Apesar dessas evidências do interesse de meninos e meninas em escrever os próprios diários ou ler os dos outros, ainda hoje não é comum as mães e os pais incentivarem os filhos homens a manterem um caderno com essa finalidade.

Por que se deve incentivar alguém a escrever um diário?

  • Para poder se manifestar livremente sobre qualquer assunto
  • Para aliviar o peso das cobranças da família e dos colegas
  • Para refletir
  • Para documentar a própria vida

Hoje as redes sociais relatam o cotidiano da vida de todos para todos, mas só no que pode ser mostrado sem constrangimento.

O diário tem a finalidade de documentar a vida naquilo que é secreto, mas que não quer ficar trancado na mente.

Além do célebre diário de Anne Frank, pesquisei outras boas dicas de diários para pré adolescentes :

Dizem que a escolha do título em português não foi das mais felizes, mas que o livro é muito engraçado!

  • O diário secreto de um adolescente – de Sue Towsend. Está difícil de achar, mas não vou desisitir!Pareceu perfeito para os meus meninos que vivem as turbulências da adolescência.
  • Minha vida de menina –  de Helena Morley (pseudônimo de Alice Dayrell Caldeira Brant), escrito entre 1893 e 1895, iniciado quando a autora tinha 13 anos, que a minha avó e a avó do meu marido achavam um livro maravilhoso, minha mãe já leu e eu tenho aqui em casa na fila para as próximas leituras.

Minha vida de menina

Quem tiver outras dicas para aumentar essa listinha de sugestões de diários para adolescentes ou quiser compartilhar seu prazer em manter um diário será muito bem vindo!

Até o próximo post!