Jostein Gaarder, para crianças, adolescentes e adultos

O dia do curinga

Depois de ter lido dois livros e meio do escritor norueguês Jostein Gaarder e assistido a uma minissérie baseada no seu best seller “O mundo de Sofia”, minha modesta opinião é que “O dia do Curinga” é a história mais interessante e melhor narrada.

No finalzinho da minha adolescência, várias amigas tinham lido “O mundo de Sofia”. Eu tentei, mas desisti antes de chegar na metade. Infelizmente, me faltavam informações de história do mundo e de história da filosofia pra que eu pudesse me envolver com a trama.

Há alguns dias encontramos em uma livraria o DVD da minissérie baseada em “O mundo de Sofia”, e quase compramos. Depois de nos depararmos de novo com ele (o DVD) na locadora Cavídeo (brava guerreira destes tempos de Netflix), alugamos e assistimos de uma tacada só todos os 8 episódios. Não achei uma maravilha, mas fiquei com vontade de dar outra chance ao livro e, quem sabe um dia, sugeri-lo para os meninos.

“O dia do Curinga” é outra história… Quero colocar na estante do Ludo e do Vico, assim que sentir que eles vão se interessar.

Além de trazer questionamentos filosóficos, o livro se aprofunda na relação entre acontecimentos históricos  e as vidas das sociedades, das famílias e dos indivíduos.

O pai do personagem principal, Hans Thomas, de 12 anos, decide viajar com ele em busca da mãe do menino, que havia ido embora de casa há 8 anos. Eles viajam de carro da Noruega até a Grécia para encontrá-la. No caminho, muitas crises existenciais, familiares e situações fantásticas acontecem.

O autor se comunica bem com crianças, adolescentes e adultos. Nascido em 1952, na Noruega, é formado em Filosofia, Teologia e Literatura, além de ter sido professor no ensino médio durante 10 anos.

O outro livro que comprei de Jostein Gaarder foi “Ei! Tem alguém aí?”.

Li com o Vico as elucubrações do personagem Joakim, de 8 anos (a mesma idade que o Vico tinha), envoltas em mistérios e aventuras poéticas como as do Pequeno Príncipe.

Ei, tem alguém aí

Ainda falta conhecer muitos livros desse autor, que me conquistou pelo Dia do Curinga. A Companhia das letras publicou, além dos acima mencionados, os seguintes títulos:

  • Através do espelho
  • A biblioteca mágica de Bibbi Bokken
  • O castelo do príncipe sapo
  • O castelo nos Pirineus
  • A garota das laranjas
  • Juca e os anões amarelos
  • O livros das religiões
  • Maya
  • Mistério de Natal
  • O pássaro raro
  • O vendedor de histórias
  • Vita brevis

Espero ter despertado a curiosidade por esse escritor, que divulga a filosofia nos seus enredos infantojuvenis e é um dos autores de maior destaque na Noruega.