Retas, Curvas e um Castelo

castelo de itaipava

Hoje comemoramos o dia do padrasto!

Em vez de almoçarmos onde seria certo que ficaríamos satisfeitos com o sabor e melancólicos pelo exagero ou comedimento com as escolhas do buffet, nos aventuramos até Itaipava para almoçar em um Castelo.

Foi a terceira vez que visitei o Castelo de Itaipava, antiga residência de veraneio do barão Smith de Vasconcelos (tio da Marta Suplicy), construída em 1920, pelos arquitetos Lúcio Costa e Fernando Valentim.

Eu tinha 14 anos, em 1992, quando conheci o local, ouvindo a fita Steel Wheels dos Rolling Stones no meu walkman, como os meninos hoje vivem escutando Deus sabe o quê nos celulares. Foi um leilão de peças da abastada família, ainda dona do castelo. Meus pais adoravam me levar pra leilões:)

Anos depois, o Ludo e o Vico, pequeninos, estiveram no espaço comigo em um evento de decoração. O Ludo ainda lembra de ter “voado” em um pula-pula elástico aquele dia.

O castelo não pertence mais à família que o construiu. Virou um complexo de restaurante, hotel e ambientes para eventos como casamentos, mas manteve a magia do cenário medieval.

A comida é saborosa e não chega a ser extorsiva. A música ao vivo foi a única reclamação dos rapazes. Até do repertório cheio de Djavans eu gostei.

O músico Toquinho também estava almoçando lá e o Vico queria tirar uma foto com ele, mas ficou com vergonha de interromper o almoço do homem.

Lembrei dos versos de Aquarela – “… e com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo…” – que nós quatro ouvimos na infância, pra dar o nome ao post, acrescentando as curvas da linda estrada que liga Petrópolis a Itaipava.

estrada Petrópolis Itaipava

 

Anúncios